Prof. Lucas Arantes

Prof. Lucas Arantes

É escritor e jornalista, idealizar da Escola de Escrita Livre, recém inaugurada em Ribeirão Preto. Concluiu, em 2009, o curso de formação em Psicanálise no Núcleo Távola, mas não exerce a profissão. É autor do Livro “Sonidos, Documentos Inúteis, Poemas na Mesa Posta ou o Clã do Urso da Floresta” (2007), publicado pela editora Deriva, de Porto Alegre. É autor do romance “O Outro Estranho” (2009), publicado pela mesma editora e autor do drama “Suspensão” (2009), encenado pela “Trupe Acima do Bem e do Mal”. Sobre “Suspensão”, já foi dito: “Um Espetáculo original, de clima intenso. Um teatro vital, na vertente existencial, entre Beckett e Sartre” - O Estado de S.P, Jefferson Del Rios. “Um dos melhores espetáculos da seleção da revista Bravo!” (jan/2010). “O Texto é excelente” – Fernando Bonassi. “Texto surpreendente” – Marici Salomão, dramaturga e jurada do prêmio Shell. Em 2010 escreveu o espetáculo “Ar Vazio”, para a Cia. Inerente, de São Paulo. Sobre "Ar Vazio" já foi dito: "Com tais estilhaços de emoções, Lucas Arantes, jovem poeta do teatro, fala de paixão e abismos (...) Um escritor com indagações numa linguagem densa (a evitar a armadilha da frase feita e do discurso). Não há como ficar alheio ao que se diz porque expõe uma tragédia incomodamente cotidiana, que mora ao lado. A diferença está na arte de colocá-la no palco (...) O que oferece agora, com brilho, são monólogos entremeados por conversas passadas ou nascidas do desejo", O Estado de S.P, Jefferson Del Rios. Em 2010, participou do projeto O Escritor nas Bibliotecas, da prefeitura de São Paulo, visitando as bibliotecas da cidade para falar de seu trabalho de escritor. Em 2011 realizou o primeiro trabalho de direção no espetáculo "Perdido", que também escreveu. Em 2011 ministrou oficina de poema nas Bibliotecas de São Paulo, pelo projeto Leitura Atenta, da Oficina de Escrita Criativa. Em outubro de 2011 realizou assistência de direção da peça "Deve Ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio", com texto e direção de Mário Bortolotto. Em 2011 mediou duas oficinas de Dramaturgia com duração de três meses em Ribeirão Preto: Novas Narrativas Teatrais ocorreu no Sesc Ribeirão Preto e no Ribeirão Em Cena. Cerca de 20 novos textos foram produzidos por 20 novos dramaturgos durante os três meses cursos. Em outubro de 2011 fez a direção da leitura das peças produzidas pelos alunos no curso de dramaturgia, ministrado no Sesc de Ribeirão, no próprio Sesc. Em novembro de 2011, escreveu a convite da Satyrianas a Auto-Peça Desvio, que ocorreu dentro de um carro durante o evento na Praça Roosevelt, em São Paulo. O espetáculo também ocorreu no Festival de Curitiba (março de 2012) - só que dentro de uma kombi. Em dezembro de 2011 estreiou o seu espetáculo "A.B.Ismo", encenado pela Cia. Cebrat, no Sesc de Ribeirão Preto. Em março de 2012 estreiou o seu espetáculo "InFausto", baseado na célebre história do Dr. Fausto e escrito a convite das companhias Engasga Gato e Cornucópia, contempladas pelo Proac para a criação de um espetáculo inédito.